Pular para o conteúdo principal

Valentine's Day: "Love is in the air..."

valentine's day - magic gourmet
Fonte: Spirituc.com

Valentine's Day ou Dia de São Valentim ou Dia dos Namorados

O dia mais romântico do ano está chegando e eu não poderia deixar passar algumas curiosidades sobre o Valentine's Day ou Dia de São Valentim ou Dia dos Namorados.

Brasil

Todo mundo sabe que 14 de fevereiro é dia dos namorados em várias partes do mundo. No Brasil a data foi estipulada em 12 de junho porque antecedia o dia do santo casamenteiro, Santo Antônio, e também foi uma data criada com foco comercial e estratégia de marketing pelo publicitário João Doria.

Depois de uma viagem pelo estrangeiro, ele chegou ao Brasil e apresentou o conceito ao comércio e lojistas de São Paulo. Em junho de 1949, começou a campanha publicitária com a seguinte frase: "Não é só de beijos que se prova o amor". 

valentine's day - magic gourmet
Fonte: Estadão.com.br/Turma da Mônica

O fomento tanto do conceito quanto da campanha, análogo ao dia de São Valentim, disseminou por todo o país com o intuito de estimular o consumo, o clima romântico e a troca de presentes entre os namorados.

Origem do Valentine's Day

A origem é um pouco incerta porque há muitas discussões entre estudiosos a respeito. Talvez seja uma tarefa árdua tentar desembaraçar todos os fios culturais e religiosos para remontá-la completa e coerentemente. Entretanto esses estudiosos nos levam a crer na solidez especulativa de suas origens.

Roma

Os romanos celebravam o dia 14 de fevereiro para homenagear a rainha de seus deuses, Juno Fructifier. No dia seguinte, 15 de fevereiro, ocorria a festa de Lupercália homenageando o deus Lupercus que protegia os pastores e seus rebanhos.

O foco desses dois dias nada tinha a ver com amor ou romance, mas sim com a fertilidade. Em outras palavras, rituais de fertilidade.

Festival da fertilidade

valentine's day - magic gourmet
Fonte: Gjol.net/Rômulo e Remo

Voltando mais um pouquinho no tempo, Remo e Rômulo, os irmãos gêmeos que foram abandonados pelo tio, Rei Amulius, resgatados e amamentados por uma loba numa caverna situada no Monte Palatino.

Diz a história que os irmãos fundaram Roma a partir dessa caverna, a qual foi batizada por eles de Lupercal, deus lobo, em homenagem à mãe-loba.

É exatamente nessa caverna que os sacerdotes romanos celebravam o deus Lupercal com o ritual da fertilidade, a Lupercália. O ritual consistia no sacrifício de animais que representavam a fertilidade (ou bode ou cabra) e em seu sangue eram mergulhadas as tiras da pele do animal recém sacrificado.

Os sacerdotes corriam atrás das mulheres para chicoteá-las com as tiras embebidas em sangue. Quem fosse chicoteada, garantia a sua fertilidade durante o ano todo.

Além disso, eles também sorteavam os nomes das mulheres que passariam a noite da festa com eles. Contudo, o mais comum acontecia: o casal se dava tão bem sexualmente que permaneciam juntos até a festa do ano seguinte, quando não se apaixonavam e se casavam.

A relação da Lupercália com o Valentine's Day

Então, dizem os historiadores que sem esse ritual romano talvez não houvesse correlação alguma.

Para Kresimir Vukovic, pós-doutorado da Universidade Católica da Croácia e estudioso da Lupercália, o evento era para promover a reprodução humana, pois quando as mulheres eram "chicoteadas" ou sorteadas pelos sacerdotes significava que elas dariam à luz a mais filhos. Ele ainda aponta a "chicotada" como algo simbólico e uma brincadeira sexual.

valentine's day - magic gourmet
Fonte: Yuvayayolculuk.com/Lupercália

O registro histórico mais antigo da Lupercália data o século III a. C. e o último registro no final do século V d.C., coincidindo com a mesma época em que o Papa Gelásio I criou o dia para homenagear São Valentim. Contudo, para alguns estudiosos, o papa proibiu o "sistema romano" de escolher as mulheres porque o considerava não-cristão.

Para outros, não há qualquer relação nem na teoria e nem na prática, apenas uma coincidência no calendário. O dia de São Valentim era para homenagear o mártir cristão, sem conotação romântica naquela época.

Para Vulkovic, o registro mais antigo do dia dos namorados como celebração de amor e romance é do século XIV.

Quem foi São Valentim?

Há controvérsias, pois alguns historiadores dizem que havia mais de um Valentim durante os primeiros anos da igreja e para outros, que todas as hipóteses abaixo apresentadas ocorreram com um único Valentim. Vamos à elas então:

A) Claudio II, imperador romano, percebeu que muitos jovens se casavam para escapar do alistamento militar e não terem que ir para a guerra. Então o imperador proibiu os casamentos, uma vez que os rapazes solteiros eram melhores combatentes e tinham mais foco na vida militar.

Valentim, padre cristão, ignorou a proibição do imperador e passou a realizá-la secretamente. Ele foi descoberto, preso e condenado à morte. Jovens amantes o visitavam na prisão com flores e bilhetes sobre o amor. Desse modo, começamos a entender como surgiu a troca de mensagens entre os apaixonados.

Em 14 de fevereiro de 269 (d.C.), o padre foi executado no mesmo dia que também era o dia romano dedicado a celebrar a fertilidade. 200 anos mais tarde, o Papa Gelásio declarou que era um dia sagrado em homenagem a Valentim e não ao deus Lupercus.

valentine's day - magic gourmet
Fonte: Sudoeste MS News/São Valentim

B) Outro padre Valentim foi preso por ajudar cristãos perseguidos. Enquanto estava atrás das grades, ele conheceu a filha cega do carcereiro e eles se apaixonaram perdidamente. Deus devolveu a visão de Júlia após os dois rezarem juntos um tempo antes de sua execução. Todas as vezes que o padre escrevia os bilhetes e cartas para Júlia, terminava assinando "de seu Valentim".

Acabou sendo decapitado e sepultado em Via Flaminia. O Papa Júlio I construiu uma basílica em cima de seu túmulo.

C) Um terceiro Valentim foi bispo e fundador de Terni e que também foi martirizado por ter convertido o filósofo grego Crato ao cristianismo. Suas relíquias foram devolvidas à cidade de Terni. De acordo com o site da Arquidiocese de São Paulo, "ao lado de sua urna de prata, coberta por uma redoma de cristal, existe a seguinte inscrição: "São Valentim, patrono do amor"".

Contudo, diz a lenda que o bispo adorava rosas e as cultivava no jardim da igreja e de sua casa. Ele dava rosas para as crianças entregarem às suas mães com o intuito de alimentar o amor e respeito pelos pais. Ele também sabia reconciliar os casais e dava conselhos usando uma rosa como exemplo de vida: é bela, cheira bem, é delicada, mas tem espinhos. Se não cuidar, vai se machucar.

Agora você já sabe de onde veio o hábito de dar rosas no Dia dos Namorados.

Da Idade Média para cá...

... é que surgiu a conotação do amor romântico. Durante o Renascimento as pessoas começaram a se libertar dos dogmas impostos pela igreja e caminharam para o lado mais humanista da natureza, da sociedade e do indivíduo.

Ou seja, a arte e a literatura ficaram mais sensuais, escritores descreviam a sexualidade, o amor e a procriação. Seus olhos estavam voltados para a luxúria. Isso não te lembra a Lupercália?

Nessa época também dizia-se que 14 de fevereiro era o primeiro dia de acasalamento dos pássaros na França e na Inglaterra, contribuindo com a ideia de que esse era um dia dedicado ao romance.

O Duque de Orleans, Charles, escreveu um poema para sua esposa durante a sua estadia na prisão da Torre de Londres, após ter sido capturado na Batalha de Agincourt. Escrita em 1415, ele faz a relação do encontro dos pássaros com o desejo de encontrar sua amada.

Tempos depois, o rei Henrique V também aproveitou o clima romântico e contratou um escritor para compor um bilhete de dia dos namorados para Catarina de Valois.

Popularização do Valentine's Day

Foi a partir do século XVII que a data começou a ser comemorada popularmente. Todas as classes sociais trocavam entre seus queridos e amados notas, bilhetes, cartas de afeto. No final do século XVIII, os cartões impressos substituíram os manuscritos românticos por causa da tecnologia de impressão modernizada.

O que também contribuiu para a rápida disseminação do envio desses cartões foi o baixo valor das taxas de postagens, assim um novo costume começava a modificar os hábitos das pessoas: enviar o romantismo e o amor pelo correio.

A Mãe dos Namorados Americanos

Esther Howland foi a americana que popularizou os cartões para o dia dos namorados em 1840. Ela viu os cartões europeus e percebeu que em seu país não havia nada parecido com aquilo. Na verdade as mensagens dos cartões americanos eram maliciosas, irônicas e sarcásticas. Nada de amor e romantismo. 

valentine's day - magic gourmet
Fonte: Time.com/Alchetron.com/Esther Howland

Seus cartões eram customizados em camadas de texturas e cores, rendas douradas, arranjos de papel wafer, cupidos, flores, imagens de casais, desenhos, efeitos tridimensionais de sanfona e um buquê de flores em que as flores moviam para revelar a mensagem quando puxadas por um barbante. Ela chegou a vender mais de $5.000 dólares logo de arrancada!

Essa transformação nos cartões lhe deu o título de The Mother of the American Valentine. Essa tradição se esparramou para o mundo a partir do século XX.

Dia dos namorados em Portugal

Agora que você já sabe a origem do Valentine's Day, vai descobrir qual o distrito português que mais contém amor no ar. Uma pesquisa realizada pela Picodi apontou, estatisticamente, uma classificação dos distritos mais românticos do país.

Para chegar a essa conclusão, procuraram as palavras mais românticas na internet de acordo com o número de frases usadas nesta época em relação à localização. De acordo com o site, a pesquisa foi realizada pelo Google, através da ferramenta Keyword Planner. O período de pesquisa compreendeu entre os meses de janeiro e fevereiro de 2019.

Dia de São Valentim, declaração de amor, jantar romântico, flores e surpresa foram as mais buscadas e cotadas no Norte e Centro do país. Dos 20 distritos de Portugal, os que demonstraram menor interesse pela data comemorativa, ocupando as últimas posições foram Coimbra e Castelo Branco. E para a minha surpresa, Vila Real ocupou o primeiro lugar, seguida de Portalegre e Bragança!

Está curioso? Veja a lista de classificação dos distritos:

  1. Vila Real
  2. Portalegre
  3. Bragança
  4. Beja
  5. Madeira
  6. Évora
  7. Viseu
  8. Santarém
  9. Leiria
  10. Braga
  11. Guarda
  12. Porto
  13. Lisboa
  14. Faro
  15. Aveiro
  16. Açores
  17. Setúbal
  18. Viana do Castelo
  19. Coimbra
  20. Castelo Branco

14 de fevereiro é segunda-feira ... E agora?

Partindo do princípio que o distrito onde moro é o mais romântico, vou deixar aqui algumas sugestões:

La Forneria:

valentine's day - magic gourmet
Fonte: La Forneria/Jantar dia dos namorados

É um restaurante voltado para comida mediterrânea e europeia. Ementa:

  • Entrada: Bruschetta in Love ou Cogumelos Silvestres.
  • Prato principal: À escolha até € 13 (por pessoa).
  • Sobremesa: O melhor de dois Mundos com flute Espumante Tentation e café.
  • Bebidas: não incluídas.
  • Extras: Raspadinhas do amor (prêmios especiais para todos), Desafio a Dois, Música ao Vivo (voz e violão).
  • Valor: € 23 por pessoa.
Localização: Rua Antonio Azevedo, 86, 1º andar - 5000-657 - Vila Real. ☎ +351 259 372 039.

Restaurante Borralha:

valentine's day - magic gourmet
Fonte: Borralha Restaurante/Jantar dia dos namorados

Desde 2020 oferecendo um mix entre os sabores tradicionais da região do Douro e Trás-os-Montes e sugestões contemporâneas pelas mãos do chef Fabrice Alvarez. Ementa:

  • Cortesia do chef de sala: Bebida de boas-vindas.
  • Couvert: Azeite extra virgem duriense, manteiga de alho e alecrim, pasta de azeitona e seleção de pães regionais.
  • 1º Momento: Maki de salmão e camarão em cama de rúcula selvagem e couli de frutos vermelhos.
  • 2º Momento: Medalhão de vitela com molho de três pimentas, puré de batata e aipo, cogumelos salteados.
  • 3º Momento: Mousse de chocolate com infusão de piri-piri e manga macerada em Porto Branco. Acompanha com flute de espumante seleção Borralha Restaurante.
  • Bebidas: não incluída.
  • Valor: € 60 por casal.

Localização: Travessa Moreira de Carvalho, 2 - 5000-423 - Vila Real.☎ +351 259 375 158.

Miyako SushiBar:

valentine's day - magic gourmet
Fonte: Miyako Sushi Bar/Jantar dia dos namorados

Para quem curte comida japonesa, há duas opções: comer no restaurante ou take away. Ementa:

  • Entradas: Espumante do amor, Mix de cogumelos ou Sunomono, naruto, peixe branco e sésamo (gergelim), 2 tempuras de camarão, 2 harumakis de vegetais e 2 gyosas fritas.
  • Prato principal: Combinado Omokase de 40 peças.
  • Sobremesa: Tarte tatin com gelado (sorvete), Icetempura.
  • Bebidas: vinhos, sangria, refrigerante, água.
  • Valor: € 75 por casal.

Localização: Avenida Carvalho Araújo, 5000-657 - Vila Real (em frente à Câmara Municipal) .☎ +351 969 902 458.

Lembrando que é preciso fazer reserva com antecedência e melhor perguntar se precisa de certificado de vacinação e/ou fazer o teste rápido por causa da pandemia.

Mas é claro que se quiser outras dicas de restaurantes, leia o artigo A gastronomia típica de 14 restaurantes do passaporte douro

💕 Happy Valentine's Day!! 💕 

 

Fontes: Learn Religions; History; Arquidiocese de São Paulo; Miyako Sushi Bar; Borralha Restaurante; La Forneria ; Time; National Geographic; Web Archive

Comentários

Popular Posts

Restaurante Cais da Villa

  O cais mais chique 'da' Vila...Real.  Depois de 4 anos morando aqui, sempre tinha ouvido falar sobre esse restaurante, entretanto, a vida de estudante não permitia o investimento financeiro aos comes e bebes do estabelecimento.  Sim, Vila Real é movida pela Universidade. São mais de 7.000 novos alunos que chegam anualmente para estudarem aqui. Durante a pandemia, virou uma cidade fantasma. Sem praxes e festas acadêmicas, sem agito, sem nada.  Todavia, eu tenho que admitir, os universitários sacodem tudo e levantam a poeira. Portanto, o público-alvo do Cais da Villa não é voltado para eles. É realmente um restaurante caro para o interior do Norte de Portugal. Talvez se estivesse em uma cidade mais cosmopolita e turística como Lisboa, Porto, Coimbra ... daria para entender, mas em VR?  Enfim, eu fui! O Cais da Villa está situado na estação ferroviária, em um antigo edifício histórico com mais de 100 anos: "Neste espaço de ambiente informal funciona o restaurante à carta,

É Beef Wellington, Boeuf en Croute ou Steig Wellington?

A cultura gastronômica do bife mais famoso Esses dias eu, sem querer, vi um vídeo do chef francês Claude Troisgros no qual ele ensinava um adolescente a fazer o Bife Wellington. Claro que eu assisti o passo a passo todo e o meu apetite abriu na hora! Mas uma curiosidade surgiu: por que esse prato recebe o nome de Wellington? Quem foi Wellington? O que ele fez? É uma figura importante? E lá fui eu matar a minha curiosidade. Origem do prato Arthur Wellesley, primeiro duque de Wellington Para início de conversa, ou leitura, a origem do prato é incerta e não se sabe se é francesa, inglesa ou irlandesa. P ude encontrar um melhor aprofundamento informativo em The Food Timeline , além de receitas datadas em ordem cronológica através de uma linha do tempo e várias versões que recebem o mesmo nome. Tudo indica que existe uma contenção histórica a respeito da origem do Bife Wellington, entretanto, os historiadores apontam que o nome foi dado em homenagem a Arthur Wellesley, primeiro duque de We

Você sabe por que o Crepe recebeu o nome de Suzette?

Curiosidades da cultura gastronômica Uma das coisas que mais atiça a minha curiosidade é saber porque os pratos recebem nomes próprios. É muito comum ver ruas com nomes de pessoas que fizeram diferença e foram importantes para a cidade, mas na gastronomia muitos dos "batismos" não são por causa do chef que inventou tal prato e muito se deve à situação ou momento que foi criado. Esse delicioso crepe aponta algumas versões, entretanto todas são interessantes.  Primeiro de tudo: o que é Crêpe Suzette? É uma sobremesa. Considerada uma panqueca bem leve e fininha que é servida dobrada em um molho de laranja, limão (alguns colocam), açúcar e manteiga com licor de laranja ou conhaque e flambada à mesa. A receita original usa o Licor de Curaçao (de laranja amarga) e, posteriormente, o licor Grand Marnier foi adotado à receita que também é um licor de laranja feito de conhaque Cognac. Origem incerta... Versão 1:  Tudo indica que foi em 1896, no Café de Paris em Monte Carlo, pelo chef