Pular para o conteúdo principal

Welcome

 welcome to magic gourmet

Você está no Magic Gourmet!

O Magic Gourmet foi criado em 2012 e está voltado para a gastronomia sob um único ponto de vista: a de consumidora apaixonada pela arte de cozinhar e descobrir novos sabores, temperos, condimentos .... do Brasil e fora dele!! 
 
Envolve todos os estabelecimentos que servem comida, incluindo atendimento, serviços, tempo de espera, clima e decoração. E também inclui a alquimia da minha cozinha e a paixão pelo vinho. 

Não sou chef, nem fiz gastronomia ... ainda! 

Eu, Roberta, fiz hotelaria na Austrália, e no Brasil, trabalhei na área de alimentos e bebidas. Em 2014, me "aventurei" no curso profissional de sommelier, pela ABS - Associação Brasileira de Sommeliers em São Paulo, e descobri as harmonizações da enogastronomia. Agora as minhas idas aos restaurantes sempre harmonizo o prato com o vinho ou de acordo com a carta de vinhos escolho a entrada, prato principal e sobremesa. 

Moro em Portugal desde 2017, sou Mestre e doutoranda em Ciências da Cultura (com ênfase em gastronomia) e através do namoro com o vinho português, também passei a escrever sobre o enoturismo e a cultura gastronômica.

O blog 

As considerações finais, que nada mais é a minha opinião sobre o lugar, se resumem em dois pontos: 
  • Revelando o Feiticeiro - para quando as opiniões forem ótimas, pois estarei revelando o quão deliciosa foi a vivência;
  • Quebrando o Feitiço - para quando as opiniões forem negativas, isto é, a vivência não foi agradável e o feitiço virou contra o feiticeiro: quando a ideia é boa, mas a execução dela não!
Por isso, aproveitem o blog e se quiserem opinar de acordo com as experiências que tiveram, fiquem à vontade!

Redes sociais

O M.G. também está no Instagram e Facebook 

OBS: Algumas fotos eu busco na internet, pois as minhas, às vezes, não querem ser amigáveis e não saem adequadas para postar! Clique nas imagens para ampliar.

Popular Posts

Restaurante Cais da Villa

  O cais mais chique 'da' Vila...Real.  Depois de 4 anos morando aqui, sempre tinha ouvido falar sobre esse restaurante, entretanto, a vida de estudante não permitia o investimento financeiro aos comes e bebes do estabelecimento.  Sim, Vila Real é movida pela Universidade. São mais de 7.000 novos alunos que chegam anualmente para estudarem aqui. Durante a pandemia, virou uma cidade fantasma. Sem praxes e festas acadêmicas, sem agito, sem nada.  Todavia, eu tenho que admitir, os universitários sacodem tudo e levantam a poeira. Portanto, o público-alvo do Cais da Villa não é voltado para eles. É realmente um restaurante caro para o interior do Norte de Portugal. Talvez se estivesse em uma cidade mais cosmopolita e turística como Lisboa, Porto, Coimbra ... daria para entender, mas em VR?  Enfim, eu fui! O Cais da Villa está situado na estação ferroviária, em um antigo edifício histórico com mais de 100 anos: "Neste espaço de ambiente informal funciona o restaurante à carta,

É Beef Wellington, Boeuf en Croute ou Steig Wellington?

A cultura gastronômica do bife mais famoso Esses dias eu, sem querer, vi um vídeo do chef francês Claude Troisgros no qual ele ensinava um adolescente a fazer o Bife Wellington. Claro que eu assisti o passo a passo todo e o meu apetite abriu na hora! Mas uma curiosidade surgiu: por que esse prato recebe o nome de Wellington? Quem foi Wellington? O que ele fez? É uma figura importante? E lá fui eu matar a minha curiosidade. Origem do prato Arthur Wellesley, primeiro duque de Wellington Para início de conversa, ou leitura, a origem do prato é incerta e não se sabe se é francesa, inglesa ou irlandesa. P ude encontrar um melhor aprofundamento informativo em The Food Timeline , além de receitas datadas em ordem cronológica através de uma linha do tempo e várias versões que recebem o mesmo nome. Tudo indica que existe uma contenção histórica a respeito da origem do Bife Wellington, entretanto, os historiadores apontam que o nome foi dado em homenagem a Arthur Wellesley, primeiro duque de We

Você sabe por que o Crepe recebeu o nome de Suzette?

Curiosidades da cultura gastronômica Uma das coisas que mais atiça a minha curiosidade é saber porque os pratos recebem nomes próprios. É muito comum ver ruas com nomes de pessoas que fizeram diferença e foram importantes para a cidade, mas na gastronomia muitos dos "batismos" não são por causa do chef que inventou tal prato e muito se deve à situação ou momento que foi criado. Esse delicioso crepe aponta algumas versões, entretanto todas são interessantes.  Primeiro de tudo: o que é Crêpe Suzette? É uma sobremesa. Considerada uma panqueca bem leve e fininha que é servida dobrada em um molho de laranja, limão (alguns colocam), açúcar e manteiga com licor de laranja ou conhaque e flambada à mesa. A receita original usa o Licor de Curaçao (de laranja amarga) e, posteriormente, o licor Grand Marnier foi adotado à receita que também é um licor de laranja feito de conhaque Cognac. Origem incerta... Versão 1:  Tudo indica que foi em 1896, no Café de Paris em Monte Carlo, pelo chef