Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo restaurantes

A gastronomia típica de 14 restaurantes do Passaporte Douro

Fonte: C.M. de Mesão Frio/Quinta do Ventozelo Turismo gastronômico para quem quer desbravar as delícias da Rota do Passaporte Douro. Ficaram curiosos para saber quais são os 14 restaurantes? A Comunidade Intermunicipal do Douro - CIMDOURO criou o Passaporte Douro para divulgar o turismo dos 19 municípios que constituem a região do Douro.  Para início de conversa, resumidamente, o Passaporte Douro funciona assim:  Você adquire o passaporte e nele contém uma rota turística. Conforme você for visitando os pontos de interesse e conveniados com o programa, seu passaporte é carimbado.  Ou seja, quando o seu passaporte já tiver recebido todos os carimbos, significa que você completou toda a rota turística duriense. Mas o que tem a ver o passaporte com a gastronomia? Tudo! Porque não é só de vinho e beleza natural que vive a região do Douro. A rota inclui restaurantes com delícias típicas durienses, afinal, uma hora temos que dar aquela pausa no passeio para encher a pança, não é mesmo? A esco

Restaurante Cais da Villa

  O cais mais chique 'da' Vila...Real.  Depois de 4 anos morando aqui, sempre tinha ouvido falar sobre esse restaurante, entretanto, a vida de estudante não permitia o investimento financeiro aos comes e bebes do estabelecimento.  Sim, Vila Real é movida pela Universidade. São mais de 7.000 novos alunos que chegam anualmente para estudarem aqui. Durante a pandemia, virou uma cidade fantasma. Sem praxes e festas acadêmicas, sem agito, sem nada.  Todavia, eu tenho que admitir, os universitários sacodem tudo e levantam a poeira. Portanto, o público-alvo do Cais da Villa não é voltado para eles. É realmente um restaurante caro para o interior do Norte de Portugal. Talvez se estivesse em uma cidade mais cosmopolita e turística como Lisboa, Porto, Coimbra ... daria para entender, mas em VR?  Enfim, eu fui! O Cais da Villa está situado na estação ferroviária, em um antigo edifício histórico com mais de 100 anos: "Neste espaço de ambiente informal funciona o restaurante à carta,

Restaurante Tia Alice - Fátima, Portugal

Tradição em cada garfada! Antes de escrever sobre o restaurante e a famosa Alice, preciso agradecer imensamente pela atenção de seu filho, Antonio Marto, que me passou todas as informações com tanto carinho e tão prontamente, que faltam palavras para expressar minha gratidão. E Portugal é assim: um povo que adora mostrar o que tem de melhor em sua tradição, cultura e lazer. Depois de termos ido ao Santuário em Fátima, a parada obrigatória para comer é aqui. A vivenda simples onde Maria Alice Marto, carinhosamente chamada por Tia Alice, morava com a família se tornou o restaurante que é hoje.    Comida típica portuguesa, a cozinha desse lugar é imensuravelmente divina. Acredito que por ser uma Marto, afinal seu bisavô era tio dos pastorinhos, Jacinta e Francisco, tenha recebido o dom da arte culinária para encantar os paladares dos turistas que chegam à Fátima dos quatro cantos do mundo. Uma turma de 42 brasileiros foi devidamente acomodada em uma charmosa sala com paredes e

A Viúva

A saga do bacalhau Olá pessoas! Tudo bem? Hoje eu estou aqui pra falar que a minha saga por bacalhau continua. Saímos pra jantar com nossos amigos/vizinhos e íamos em outro restaurante, mas o mesmo estava fechado no domingo à noite e eles nos levaram a um outro que já tínhamos ouvido falar muito bem. Fomos ao A Viúva. Aqui como está chegando o inverno, as noites estão ficando bem frias (no domingo 8 da noite fazia 1ºC) e o ambiente estava bem quentinho, acolhedor. Bom, como eu já tinha ouvido falar sobre o bacalhau de lá, não tive outra escolha a não ser esta. Porém, uma única opção no cardápio (ao meu ver, por estarmos em um país onde o bacalhau é o carro chefe, teria que ter, ao menos, três opções). Carta de vinhos com boas opções e pra harmonizar com o porco e o peixe pedimos um branco (mesmo que o pedido dos nossos amigos tivesse sido carne vermelha, eles toparam beber um branco e depois, tinto).  Bom, mas vamos para o que interessa (lembrando que são fotos minha