Pular para o conteúdo principal

Dia Mundial do Hambúrguer - 28/05

dia mundial do hamburger
Fonte: Menu Criativo

Você sabia que 28 de maio é o Dia Mundial do Hambúrguer?

Já imaginou como seria a nossa vida sem o "junk food", ops, fast food? Não sou adepta ao fast food inserido na rotina alimentar. 

Entretanto, sou super a favor de um dia da semana fazer da jaca a nossa pantufa e sair da alimentação saudável e balanceada. Afinal, um dos maiores e melhores prazeres que temos na vida é comer, certo?

dia mundial do hamburger
Fontes: Extra Online - Globo/Reinaldo Azevedo-UOL
 

E foi nesta semana, degustando um delicioso hambúrguer feito em casa, que surgiram as perguntas:

  • Quem foi que teve a ideia de colocar carne moída (picada, para os "tugas" do coração) entre duas fatias de pão?
  • De onde vem o hambúrguer?
  • Será mesmo que foi inventado nos EUA ou os americanos apenas aprimoraram o sanduíche?

Como sou curiosa, lá fui eu pesquisar sobre o assunto. E é óbvio que encontrei muitas versões a respeito. Segundo o Jack, o Estripador: vamos por partes ... e pela linha cronológica: 

Século I d. C.

Tudo indica que os romanos já preparavam algo semelhante à carne moída do hambúrguer que conhecemos hoje. Na receita havia pinhões, pimenta, vinho (claro!) e garum (molho de peixe para temperar alimentos).

Séculos XII e XIII

Para conseguir expandir o Império Mongol, Genghis Khan, "o imperador de todos os imperadores", e os seus fiéis súditos da "Horda Dourada", o exército de cavalaria, passavam muito tempo sem desmontar das suas selas e, com isso, não paravam para acender as fogueiras e se alimentarem.

Entretanto, como eles precisavam de alimentos de fácil consumo durante a montaria, a carne moída era o alimento ideal para ser ingerido apenas com uma mão. Os seus ingredientes eram de raspas de cordeiro ou carneiro, amolecida entre a sela e o dorso dos seus cavalos durante a cavalgada. Esse processo só amaciava a carne e eles consumiam-na crua.

Steak Tartare

dia mundial do hamburger
Fonte: Área Vip /Sabor na Mesa

Khubilai Khan, neto de Gengis Khan, levou a sua própria carne moída para a invasão russa. Foi a partir daí que os russos adotaram a carne moída para a sua culinária com o nome de Steak Tartare. Com o passar do tempo, a receita sofreu adaptações e nela foi acrescentada ovo cru e cebola picada.

Séculos XV a XVII

A carne moída foi muito valorizada pelos europeus e em várias regiões da Europa foi adaptada para a salsicha (os enchidos) que conhecemos hoje.

Contudo, foram os Hamburguenses que levaram da Rússia para a Alemanha o Steak Tartare e batizaram a carne de bife tártaro, ou seja, "Tartare Steak".

Séculos XVIII e XIX

O Bife de Hamburgo teve origem nos navios alemães que levavam emigrantes para os EUA na década de 1850. O seu modo de preparo é que mantinha a carne em condições alimentares durante a longa viagem. A carne era de baixa qualidade, temperada com sal e especiarias regionais e levemente defumada (fumada). Por ser uma carne dura, adicionavam um preparado de farinha de rosca com cebola e depois desfiavam-na.

Hamburgo possuía um dos maiores portos da Europa e muitos marinheiros que iam e vinham entre os portos dos Estados Unidos e Alemanha, chamaram o bife tártaro de Bife de Hamburgo, ou seja, "Hamburg Steak". 

Além disso, o porto de Nova York possuía várias barracas de comida para os marinheiros e o Bife de Hamburgo tornou-se muito popular a partir do momento em que o mesmo era rapidamente grelhado e servido em dois pedaços de pão. Essa foi uma tática para atrair os marinheiros alemães.

dia mundial do hamburger
Fonte: Freepik

Entretanto, Hamburgo exportava carne bovina de excelente qualidade e então, o modo de preparo sofreu algumas adaptações. Foi nessa mesma época que surgiram os primeiros moedores de carne, visto que o médico nova-iorquino, James H. Salisburg, disse que os hambúrgueres de carne bovina poderiam ser muito saudáveis quando cozidos.    

Esse mesmo médico nomeou um dos moedores de carne como American Chopper, tornando acessível, inclusive, para uso o doméstico e, com isso, uma explosão de carne moída facilmente disponível.

As primeiras publicações de receitas

Os livros de receitas começaram a ensinar várias formas de preparo da carne moída do tipo hambúrguer. 

Devido aos imigrantes alemães na Inglaterra, em 1758 foi publicada a primeira receita, Hamburgh Sausage (carne moída, sebo e especiarias, indicando pão torrado como acompanhamento), no livro de Hannah Glasse, The Art of Cookery Made Plain and Easy

O mesmo livro chegou aos EUA depois de 1805 com algumas revisões. 

Em 1844, apareceram duas receitas no livro Boston Cooking School, de D.A. Lincoln (Mary Bailey):

  • Broiled Meat Cakes - pique muito bem a carne magra (crua) e a cebola. Acrescente sal, pimenta e a cebola (ou o seu suco). Faça pequenos bolos planos e leve para uma frigideira quente ou para uma grelha bem untada. Sirva bem quente com manteiga pura ou molho Maitre de Hotel (molho de manteiga com ervas);

  • Hamburgh Steak - bata uma fatia de bife redondo o suficiente para quebrar a fibra. Frite duas ou três cebolas, bem picadas, na manteiga até dourar levemente. Espalhe as cebolas sobre a carne, dobre as pontas da carne e bata novamente, para manter as cebolas no meio. Deixe grelhar por dois ou três minutos. Espalhe manteiga, sal e pimenta.

dia mundial do hamburger
Fonte: Quora / Rabelais Books
 

Em 1894, 50 anos depois, Charles Ranhofer, chef de um dos mais famosos restaurantes de Nova York, o Delmonico's, publicou no The Epicurean: A Complete Treatise of Analytical & Practical Studies o Beef Steak Hamburg Style

Na França, esta mesma receita recebe o nome de Bifteck Hambourgeoise. Como eu disse anteriormente, a receita sofreu muitas adaptações e nesta havia rim e tutano bovinos:

  • Limpe totalmente os 500g de filé mignon, sem tendões ou gordura. Pique muito bem com 4 onças* de rim de boi (sem nervos e pele) ou a mesma quantidade de tutano. Pique e frite na manteiga (sem atingir cor) uma onça* de cebola. Adicione à carne sal, noz-moscada e a cebola. Divida a carne em bolas, achate-as e passe na farinha de rosca. Frite numa frigideira com manteiga. Quando dourar levemente dos dois lados, sirva com um bom molho engrossado sobre a carne. 
* Onça é unidade de medida inglesa. 1 onça equivale a 28,35g.

Comentários

Popular Posts

Restaurante Cais da Villa

  O cais mais chique 'da' Vila...Real.  Depois de 4 anos morando aqui, sempre tinha ouvido falar sobre esse restaurante, entretanto, a vida de estudante não permitia o investimento financeiro aos comes e bebes do estabelecimento.  Sim, Vila Real é movida pela Universidade. São mais de 7.000 novos alunos que chegam anualmente para estudarem aqui. Durante a pandemia, virou uma cidade fantasma. Sem praxes e festas acadêmicas, sem agito, sem nada.  Todavia, eu tenho que admitir, os universitários sacodem tudo e levantam a poeira. Portanto, o público-alvo do Cais da Villa não é voltado para eles. É realmente um restaurante caro para o interior do Norte de Portugal. Talvez se estivesse em uma cidade mais cosmopolita e turística como Lisboa, Porto, Coimbra ... daria para entender, mas em VR?  Enfim, eu fui! O Cais da Villa está situado na estação ferroviária, em um antigo edifício histórico com mais de 100 anos: "Neste espaço de ambiente informal funciona o restaurante à carta,

É Beef Wellington, Boeuf en Croute ou Steig Wellington?

A cultura gastronômica do bife mais famoso Esses dias eu, sem querer, vi um vídeo do chef francês Claude Troisgros no qual ele ensinava um adolescente a fazer o Bife Wellington. Claro que eu assisti o passo a passo todo e o meu apetite abriu na hora! Mas uma curiosidade surgiu: por que esse prato recebe o nome de Wellington? Quem foi Wellington? O que ele fez? É uma figura importante? E lá fui eu matar a minha curiosidade. Origem do prato Arthur Wellesley, primeiro duque de Wellington Para início de conversa, ou leitura, a origem do prato é incerta e não se sabe se é francesa, inglesa ou irlandesa. P ude encontrar um melhor aprofundamento informativo em The Food Timeline , além de receitas datadas em ordem cronológica através de uma linha do tempo e várias versões que recebem o mesmo nome. Tudo indica que existe uma contenção histórica a respeito da origem do Bife Wellington, entretanto, os historiadores apontam que o nome foi dado em homenagem a Arthur Wellesley, primeiro duque de We

Você sabe por que o Crepe recebeu o nome de Suzette?

Curiosidades da cultura gastronômica Uma das coisas que mais atiça a minha curiosidade é saber porque os pratos recebem nomes próprios. É muito comum ver ruas com nomes de pessoas que fizeram diferença e foram importantes para a cidade, mas na gastronomia muitos dos "batismos" não são por causa do chef que inventou tal prato e muito se deve à situação ou momento que foi criado. Esse delicioso crepe aponta algumas versões, entretanto todas são interessantes.  Primeiro de tudo: o que é Crêpe Suzette? É uma sobremesa. Considerada uma panqueca bem leve e fininha que é servida dobrada em um molho de laranja, limão (alguns colocam), açúcar e manteiga com licor de laranja ou conhaque e flambada à mesa. A receita original usa o Licor de Curaçao (de laranja amarga) e, posteriormente, o licor Grand Marnier foi adotado à receita que também é um licor de laranja feito de conhaque Cognac. Origem incerta... Versão 1:  Tudo indica que foi em 1896, no Café de Paris em Monte Carlo, pelo chef