Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo portugal

A gastronomia típica de 14 restaurantes do Passaporte Douro

Fonte: C.M. de Mesão Frio/Quinta do Ventozelo Turismo gastronômico para quem quer desbravar as delícias da Rota do Passaporte Douro. Ficaram curiosos para saber quais são os 14 restaurantes? A Comunidade Intermunicipal do Douro - CIMDOURO criou o Passaporte Douro para divulgar o turismo dos 19 municípios que constituem a região do Douro.  Para início de conversa, resumidamente, o Passaporte Douro funciona assim:  Você adquire o passaporte e nele contém uma rota turística. Conforme você for visitando os pontos de interesse e conveniados com o programa, seu passaporte é carimbado.  Ou seja, quando o seu passaporte já tiver recebido todos os carimbos, significa que você completou toda a rota turística duriense. Mas o que tem a ver o passaporte com a gastronomia? Tudo! Porque não é só de vinho e beleza natural que vive a região do Douro. A rota inclui restaurantes com delícias típicas durienses, afinal, uma hora temos que dar aquela pausa no passeio para encher a pança, não é mesmo? A esco

Restaurante Cais da Villa

  O cais mais chique 'da' Vila...Real.  Depois de 4 anos morando aqui, sempre tinha ouvido falar sobre esse restaurante, entretanto, a vida de estudante não permitia o investimento financeiro aos comes e bebes do estabelecimento.  Sim, Vila Real é movida pela Universidade. São mais de 7.000 novos alunos que chegam anualmente para estudarem aqui. Durante a pandemia, virou uma cidade fantasma. Sem praxes e festas acadêmicas, sem agito, sem nada.  Todavia, eu tenho que admitir, os universitários sacodem tudo e levantam a poeira. Portanto, o público-alvo do Cais da Villa não é voltado para eles. É realmente um restaurante caro para o interior do Norte de Portugal. Talvez se estivesse em uma cidade mais cosmopolita e turística como Lisboa, Porto, Coimbra ... daria para entender, mas em VR?  Enfim, eu fui! O Cais da Villa está situado na estação ferroviária, em um antigo edifício histórico com mais de 100 anos: "Neste espaço de ambiente informal funciona o restaurante à carta,

Se até a uva passa, essa situação também vai passar!

Oh my Goddess! Mudamos para Portugal por causa do mestrado. Há três anos não existia mestrado em enologia no Brasil e meu marido queria aprimorar seu conhecimento na área. Como no Brasil eu já buscava algo no jornalismo gastronômico, pensei que em terras lusas também encontraria algo específico sobre o assunto, mas, infelizmente, a universidade não tinha nenhum curso voltado para a comunicação gastronômica. Uma vez que no Brasil a Cultura também é estudada em jornalismo e em gastronomia, percebi que havia a possibilidade de agregar o tema em Ciências da Comunicação (mais voltado para rádio, tv) ou Ciências da Cultura (que incluía saídas profissionais como jornalismo e crítica culturais). Assim apliquei a minha candidatura para a segunda opção e dois anos mais tarde, apresentei minha dissertação enfatizando a gastronomia com abordagens históricas, multiculturais e sociais sob a influência da globalização.    E agora? Uma inquietação começou seis meses antes de terminar o mestrado: tá,